Projeto 'Butiá: Eu Amo, Eu cuido' entrevista essa semana, Lari Blumberg de Freitas

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Com o objetivo de apresentar à comunidade pessoas que trabalham para uma sociedade mais perseverante, integrada e cidadã, a Prefeitura de Butiá deu início ao projeto “Butiá: Eu Amo, Eu Cuido”, que visa entrevistar e mostrar o trabalho de um servidor público por semana. A ideia é apresentar os colaboradores e suas iniciativas em busca de uma cidade cidadã.

A entrevistada dessa semana é uma funcionária pública que atua na execução dos serviços gerais do Posto de Saúde do bairro Vila Julieta. Trata-se de Lari Blumberg de Freitas, 67 anos. Dona Lari, como é conhecida, conta a sua trajetória profissional para a comunidade.

Há quanto tempo trabalha no serviço público?

- Ontem fez 20 anos que atuo neste ramo.

Nesse período, quais atividades já executou?

- Procuro estar sempre à disposição para colaborar, independentemente do local ou atividade, mas sempre atuei nos serviços gerais de escolas e postos de saúde.

Entre as atividades praticadas, qual mais gostou de exercer?

- Todas! Quando eu vim para o posto de saúde eu senti, tive um choque, até chorei ao conversar com pacientes que frequentavam o posto. Era uma nova realidade, pois trabalhava em escolas, onde vivenciava um ambiente de alegria e festa, muito diferente de um recinto onde encontramos pessoas doentes e tristes. Mas logo me adaptei e criei vínculos de amizade com os colegas e pacientes. Sou muito feliz praticando a atividade que escolhi.

Qual sua relação com a comunidade butiaense?

- Muito boa! Nunca tive problema algum com ninguém. Nunca tive problemas de relacionamento e considero minha relação com a comunidade muito legal.

Qual é a sensação de contribuir para a sociedade e o quanto isso colabora no seu crescimento profissional e pessoal?

- A sensação é de satisfação, alegria e prazer. Gosto de ser solidária, de ajudar, orientar e poder fazer isso todos os dias é maravilhoso. Deixar tudo limpo e organizado para que tenhamos um ambiente bastante agradável para as pessoas é muito gratificante. Isso colaborou e colabora muito na minha atividade profissional e, claro, também acrescenta demais na minha vida.

O que é ser funcionário público?

- É colaborar para o bem das pessoas! Não tem horário para contribuir de alguma forma, pois algumas vezes me ligam à noite para perguntar algo relacionado aos horários de atendimento médico, isso que atuo nos serviços gerais, mas estamos sempre dispostos a ajudar. Se eu soubesse que era tão bom, teria começado antes a trabalhar nessa área.

Como acha que o butiaense pode colaborar para uma cidade mais cidadã?

- Colaborando para o bem coletivo, como na limpeza da nossa cidade, por exemplo. Limpando a frente da nossa casa, dando exemplo para o próximo. Também procurando ser mais colaborativo e entendendo que devemos nos comprometer mais para que as coisas aconteçam.

Um fato marcante da sua trajetória profissional?

- O que me marcou de forma muito forte foi quando saí da escola e vim para o posto de saúde, pois como mencionei anteriormente, foi um choque de realidade bastante duro. Depois me adaptei e hoje sou muito feliz trabalhando aqui.

O que espera para o futuro de Butiá?

- Espero que possamos avançar bastante nas áreas de segurança e emprego, pois são questões que preocupam muito a nossa comunidade hoje em dia.

Fazendo uma retrospectiva da sua vida profissional, você faria tudo novamente?

- Sim! Faria, sem nenhuma dúvida. Fui criada para ser dona de casa, e antes de começar a desempenhar essa atividade que pratico hoje, eu apenas cuidava dos deveres domésticos e dos filhos. Eu era muito deprimida com isso, e depois que comecei a trabalhar, esse cenário mudou e hoje é só alegria. Inclusive, já era pra ter parado e eu não consigo, pois já me aposentei há três anos, mas largar os vínculos que construímos não é fácil.

Prefeitura Municipal de Butiá - Rua do Comércio, 590 - Bairro Centro - Butiá - RS